Como a variação de espessura do disco pode afetar a eficiência dos freios

Correio Mecânico
março25/ 2024

Após o processo de substituição dos discos de freios, é comum que os clientes retornem às oficinas reclamando de trepidação, ruído ou vibração durante a condução. Estes sintomas frequentemente indicam uma irregularidade no sistema de freios, que pode ser um caso de variação de espessura do disco. Se não for devidamente corrigida, essa variação pode acarretar uma série de problemas, impactando negativamente o desempenho geral da frenagem.

A Textar, marca do grupo TMD Friction e representada no Brasil através da Cobreq, é um fabricante líder global de produtos de fricção para freios, original nas maiores e melhores montadoras de carros de luxo, compartilha dicas valiosas para a resolução de problemas como a variação de espessura na substituição dos discos de freios.

O que é a variação de espessura do disco?

A variação de espessura do disco ocorre quando a espessura do disco de freio não é uniforme ao longo de sua circunferência, resultando em uma diferença perceptível ao acionar o pedal do freio. Esse problema pode ser prevenido com a execução de procedimentos simples, mas eficazes, durante a substituição dos freios, que, por vezes, são negligenciados devido a limitações de tempo.

A diferença entre variação de espessura do disco e o batimento lateral

É comum confundir variação de espessura do disco com batimento lateral ao tentar diagnosticar a causa de vibrações ou trepidações. Ambos os problemas podem causar vibrações no volante ou pulsações no pedal. O batimento lateral, que não deve ultrapassar 0,07 mm quando instalado (ou 0,04 mm em chassis muito flexíveis), geralmente se torna perceptível durante a fase de assentamento. Já a variação de espessura do disco costuma manifestar-se após alguns milhares de quilômetros, devido ao contato não intencional entre a pastilha e o disco sem que o pedal de freio seja acionado, levando a falhas no disco de freio. A diferença entre o ponto de menor e maior espessura do disco de freio não deve ultrapassar 0,015 mm, e em chassis flexíveis, 0,008 mm.

Causas da variação de espessura do disco

A variação de espessura do disco pode ser o resultado de práticas inadequadas durante a limpeza das superfícies no processo de substituição do freio, como um cubo de roda defeituoso ou sujo, associado ao torque de frenagem residual indesejado.

Consequências da variação de espessura do disco

Inicialmente, a variação de espessura do disco pode ser percebida apenas como uma vibração ou trepidação pelo condutor, afetando o conforto. Se não corrigida, pode levar a complicações mais sérias, como batimento lateral ou mau funcionamento das pinças de freio. Com o tempo, isso pode resultar em superaquecimento, alteração nas características da graxa de lubrificação e até mesmo trincas ou deterioração dos discos, levando o dono do veículo a gastos inesperados além do risco com relação a ineficiência do funcionamento do freio.

Como prevenir a variação de espessura do disco

É crucial garantir que as superfícies de contato e as pinças de freio estejam livres de sujeira e ferrugem. Mecânicos devem utilizar escovas de aço ou esmerilhadeiras de cubo/ferramentas de limpeza para remover quaisquer depósitos de ferrugem do cubo, evitando danos ao cubo ou às pinças. Após a limpeza e inspeção completa do cubo e seus componentes, deve-se instalar o novo disco de freio e utilizar um relógio comparador para verificar qualquer batimento lateral potencial, assegurando que a excentricidade do disco não exceda 0,07 mm.

5 dicas importantes para evitar a variação de espessura do disco

  1. A variação de espessura do disco ocorre quando a espessura do disco de freio não é uniforme;
  2. A variação de espessura do disco geralmente se manifesta depois de alguns milhares de quilômetros;
  3. Pode causar desconforto ao motorista, incluindo ruído e vibração, e levar a complicações mais sérias no desempenho geral da frenagem;
  4. A diferença entre o ponto de menor e maior espessura do disco de freio não deve exceder 0,015 mm e, em chassis flexíveis, 0,008 mm;
  5. Dedicar tempo extra durante o processo de substituição do disco de freio para limpeza e verificação adequadas reduz o risco de variação de espessura do disco.

“Muitas vezes uma verificação menos atenta e detalhada na hora da instalação da peça pode alterar todo o seu desempenho, funcionamento e eficiência, pondo até mesmo em risco os ocupantes do veículo. Por isso, é muito importante que o mecânico siga sempre atentamente todas as etapas de instalação dos discos de freios, evitando retrabalho, custos de mão de obra, tempo e gastos inesperados para o cliente. Além claro de toda uma relação de confiança entre ele, o cliente e claro, a marca do produto aplicado no veículo.”, explica Raulincom Silva, Coordenador da Assistência Técnica da TMD Friction/Textar.

Seguindo estas práticas recomendadas, é possível garantir o funcionamento adequado dos freios, resultando em clientes satisfeitos, sem necessidade de retrabalho e visitas de retorno.

Para saber também sobre produtos e aplicações da Textar no Brasil, acesse https://cobreq.com.br/textar ou ligue/envie mensagem para o Atendimento ao Cliente pelo 0800 011 1992, todos em horário comercial.

O teu email não será publicado. Campos requiridos estão marcados *

Podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>