Motores 3 cilindros: Vale a pena?

Correio Mecânico
julho04/ 2022

Essa tecnologia, que ainda divide opiniões entre alguns especialistas, é quase obrigatoriedade entre os automóveis compactos recém-lançados no mercado.

O motor de 3 cilindros é uma tendência que se consolidou ao longo dos últimos anos nas montadoras do mundo inteiro. Essa prática, também conhecida como downsizing, envolve reduzir o tamanho do motor para melhorar a eficiência do automóvel.

A ideia central é manter a potência, o torque e a resposta do acelerador mesmo com um cilindro a menos na equação. Vale destacar, contudo, que isso não tem nada a ver com a construção de “motores em miniatura”. Na verdade, o conceito está mais relacionado ao desenvolvimento de um motor capaz de entregar mais desempenho com menos peso e um consumo menor de combustível.

É só fazer as contas: se há uma quantidade menor de combustível sendo queimado, a emissão de poluentes diminui, bem como o consumo de gasolina, álcool e afins. Além disso, esse tipo de motor, com seu rearranjo mais moderno, entrega outros benefícios sentidos ao longo da vida útil do veículo.

Ou seja, uma mecânica que entrega evidente redução do peso total e do atrito interno, o que é ótimo. Tudo muito fascinante e inovador, é verdade. Mas, nesse cenário todo, como fica o desempenho? Afinal, um motor de 3 cilindros é incapaz de entregar o desempenho e a velocidade de um motor de 4 cilindros, certo? Ora, não é bem assim! Vamos entender melhor no próximo tópico.

Entenda os benefícios dessa tecnologia

No bom e velho português, a ideia de criar um motor sem os 4 cilindros padrões é colocar em circulação um carro que “bebe” menos combustível. É só fazer as contas: se há uma quantidade menor de combustível sendo queimado, a emissão de poluentes diminui, bem como o consumo de gasolina, álcool e afins.

Além disso, o motor de 3 cilindros também possui um custo de produção menor, já que essa tecnologia diminui o número de pistões, anéis de pistão, bielas, válvulas e molas em cada veículo. E para fazer o tira-teima oficial, organizamos aqui algumas das principais vantagens que essa tendência do downsizing apresenta, acompanhe:

Motores mais leves

Por ser mais compacto e utilizar uma quantidade menor de materiais, o motor de 3 cilindros também consegue ser mais leve que um propulsor de quatro cilindros equivalente. Para se ter uma ideia, é uma diferença que pode chegar aos 30 quilos.

Isso afeta diretamente o peso final do carro, além de beneficiar alguns outros pontos, como é o caso da manutenção em oficinas e alívio do esforço da suspensão dianteira.

Mais eficiência e desempenho

Como já mencionamos lá em cima, outro ponto de destaque do motor de 3 cilindros é a eficiência do conjunto. Seja no consumo de combustível, seja na emissão de poluentes, fato é que essa tecnologia já se mostrou mais ecologicamente responsável do que sua contrapartida.

Isso é possível justamente por conta das mudanças no formato da câmara de combustão e da cabeça dos pistões. Como resultado, há menores perdas pelo sistema de escape. Fora isso, eles costumam usar o comando de válvulas variável, uma tecnologia que melhora a maneira em que os gases entram e saem da câmara.

Menos atrito nos componentes

Aqui vai uma curiosidade sobre os motores de quatro cilindros! Sabia que boa parte da potência gerada pela combustão serve apenas para combater o atrito entre as partes móveis? Com a redução de partes móveis, o atrito também diminui e o veículo consegue apresentar um rendimento superior.

E aí, conhecia essas particularidades dos motores de 3 cilindros? Não esqueça que, na hora da manutenção, o maior aliado do aplicador é sempre um fornecedor de confiança como a RIO, que oferece peças de qualidade certificada e garantia de procedência com a Orange Box que você já conhece! Além de toda qualidade, preparamos vídeos semanalmente com dicas como essas sobre os 3 cilindros, lá no canal do YouTube.

Acesse o QR Code para assistir!

 

O teu email não será publicado. Campos requiridos estão marcados *

Podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>