No Dia do Mecânico, a Delphi conta a história de uma família unida pela mesma paixão

Correio Mecânico
dezembro20/ 2023

 

Uma história envolvente de amor pela mecânica, passada de geração em geração, exemplificada pela família Alves

No dia 20 de dezembro, celebramos o Dia do Mecânico, uma data que destaca a grande importância dessa profissão para a sociedade e a indústria automotiva. Os mecânicos desempenham um papel fundamental, seja reparando um motor, realizando a manutenção preventiva ou solucionando problemas complexos, garantindo o bom funcionamento dos veículos que são essenciais para o nosso dia a dia. Segundo dados obtidos pela CINAU (Central de Inteligência Automotiva), o número de profissionais da mecânica cresceu 4,88% no primeiro trimestre de 2023, em comparação ao mesmo período do ano passado, acompanhando o aumento da frota de veículos em circulação.

A colaboração com empresas como a Delphi, do grupo PHINIA, líder em sistemas de combustível, sistemas elétricos e produtos de reposição, fortalece o compromisso com esses profissionais. O vice-presidente de Aftermarket para a América do Sul, Amaury Oliveira, resume o sentimento que une a marca a todos eles: “Os mecânicos são exemplos de empreendedorismo, superação e paixão pelo que fazem. Eles trabalham todos os dias para garantir a segurança e o conforto dos motoristas e mostram que a paixão pela mecânica é um elo inquebrável que une gerações. Estamos orgulhosos em fazer parte de suas histórias e comemorar o Dia do Mecânico”.

A profissão de mecânico, longe de ser apenas uma escolha de carreira, é frequentemente uma paixão que atravessa o tempo, passada de pai para filho, em momentos preciosos compartilhados em uma garagem. Essa é a história da família Alves, onde a paixão pela mecânica é um legado transmitido de geração em geração.

Edilson Alves, patriarca da família, começou sua carreira como mecânico aos 15 anos de idade, depois que sua mãe, também mecânica, o presenteou com um jogo de ferramentas e começou a ensiná-lo sobre o funcionamento dos motores. Nessa época, ele já começou a atuar como mecânico profissional, decidindo que, quando tivesse um filho, o guiaria na mesma jornada. Anos depois, já casado, decidiu abrir sua própria oficina. “Foi um risco, mas eu tinha confiança no meu trabalho e nos meus clientes”, afirma.

Edson José Alves, filho de Edilson, enfrentando deficiência auditiva desde o nascimento, dedicou-se a observar seu pai nas oficinas, absorvendo conhecimento sobre carros. Ao longo do tempo, desenvolveu uma notável habilidade para identificar problemas mecânicos através do tato. Ele recorda: “Meu pai guiava minha mão pelo motor, permitindo que eu sentisse as vibrações do cabeçote e detectasse qualquer irregularidade. Ao encontrar o problema, recebia os parabéns e a admiração dele por essa habilidade”.

A tradição da família não para por aí. Ana Clara Alves, neta de Edilson, já está imersa na cultura da mecânica, guiada pelos ensinamentos e cuidados do pai e do avô. Edilson expressa a importância do amor na mecânica, um ciclo que se completa entre os membros da família. Ele compartilha esse sentimento com seu filho e sua neta, almejando que, um dia, possam assumir o mesmo lugar onde ele se encontra: “Transmiti para ele o que carregava dentro de mim, e agora ele está fazendo algo maravilhoso ao ensinar mecânica para a filha”.

“A história da família Alves é um testemunho da paixão que transcende barreiras. E, ao mergulhar em sua história, testemunhamos a verdadeira essência dessa paixão. Desde Edilson até sua neta, Ana Clara, a mecânica é mais do que uma profissão; é um legado, um ciclo completo de amor e conhecimento compartilhado”, conclui Oliveira.

O teu email não será publicado. Campos requiridos estão marcados *

Podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>