Quando e por que trocar a bucha da suspensão?

Correio Mecânico
julho05/ 2024

Profissional da Delphi tira essa e outras dúvidas

  • Componente conecta as diferentes peças da suspensão, garantindo o correto funcionamento do sistema
  • Desgaste da peça pode levar a danos nos demais componentes e comprometer o conforto e a segurança ao dirigir

Quando falamos em suspensão automotiva, geralmente pensamos em peças como amortecedores, bandeja de suspensão, bieleta e terminal axial. Mas para o correto funcionamento de todas elas, existe uma linha de produtos fundamentais: as buchas de suspensão. Elas desempenham um papel importante no conforto do motorista e na longevidade de todo o sistema.  Saber reconhecer quando há a necessidade de substituição das buchas é essencial para a preservação dos demais componentes do conjunto e das boas condições de dirigibilidade do veículo. A Delphi, marca do grupo PHINIA, líder em sistemas de combustível premium, sistemas elétricos e produtos de reposição, oferece uma ampla gama em itens de suspensão. Pedro Valencio, supervisor de atendimento ao cliente da marca, esclarece alguns pontos importantes sobre o funcionamento e a manutenção desse dispositivo.

As buchas atuam como almofadas entre as peças e controlam a intensidade do movimento entre as juntas. Dessa forma, contribuem para a redução do ruído, da vibração e da aspereza, provocados pelo contato das rodas com o solo. Assim como os demais componentes mecânicos, podem sofrer deterioração com o tempo, devido ao estresse causado pela movimentação constante, fricção, calor e exposição a sujeira e contaminantes, como lubrificantes. Como uma bucha desgastada ou danificada afetará negativamente essas funções, é importante inspecioná-las regularmente e substituí-las sempre que necessário.

Sinais de desgaste da bucha 

Quando as buchas se desgastam, provocam o contato entre as partes metálicas entre as juntas e as peças conectadas, o que diminui significativamente a vida útil de todo o conjunto. Com isso, há o risco de danos a outros componentes, obrigando sua substituição, o que pode sair caro para o proprietário do veículo afetado. Por isso, é importante instalar novas buchas ao primeiro sinal de deterioração. “Uma inspeção visual mostrará buchas danificadas ou desgastadas, como rasgos na borracha ou quebras na ligação borracha-metal. O desgaste dos pneus também é um bom indicador de problemas na suspensão”, comenta Pedro Valencio.

Outros sintomas de desgaste ou danos incluem:

  • Ruídos de atrito de metal com metal.
  • Sensação de perda de aderência nas curvas.
  • Ruídos e estalos ao acelerar ou frear.
  • Vibração acentuada na dianteira do carro durante acelerações.
  • Rangidos ao dirigir em uma superfície irregular.
  • Desgaste prematuro e/ou irregular dos pneus.

Como substituir buchas desgastadas 

Pedro Valencio alerta para alguns detalhes a serem lembrados, ao realizar a troca das buchas da suspensão:

  • Se certifique em utilizar a bucha correta para cada veículo – embora visualmente elas possam parecer iguais, cada produto é produzido de acordo com especificidades de cada aplicação. Para evitar problemas, siga as especificações do fabricante, por meio da ficha técnica do automóvel.
  • Sempre substitua as buchas da barra estabilizadora aos pares.
  • Confira as dimensões da peça, de acordo com as informações técnicas do veículo, antes da montagem.

Lembre-se de apertar as fixações com o veículo no chão antes de testá-lo. Não fazer isso poderá causar tensão desnecessária da bucha, resultando em uma falha prematura.

“Algumas buchas podem ser difíceis de substituir e exigirão o uso de ferramentas especializadas. Neste caso, pode ser mais econômico substituir todo o conjunto do que apenas a bucha. Por exemplo: algumas buchas do braço de suspensão não podem ser substituídas separadamente. Nesse caso, é necessário realizar a troca de todo o componente”, exemplifica Valencio.

Pedro Valencio  – Técnico de Suporte ao Cliente – Delphi

Formado em mecânica de automóveis pelo SENAI São Paulo, em mecânica pelo instituto Paula Souza e como Tecnólogo em Gestão. Com mais de 25 anos de experiência em atendimento ao mercado de reposição, nas áreas de climatização, injeção eletrônica e ignição, também é palestrante sobre produtos Delphi, realizando palestras, cursos e workshops para profissionais do mercado automotivo.

 

Sobre a PHINIA

A PHINIA é líder de mercado e fornecedora independente de soluções e componentes de alta qualidade com mais de 100 anos de experiência em fabricação e relacionamentos com o setor, com um forte portfólio de marcas que inclui Delphi, Delco Remy® e Hartridge, com 13.200 funcionários e contando com 44 locais em 28 países, com sede em Auburn Hills, Michigan, EUA. Trabalhando em veículos comerciais e aplicações industriais (caminhões pesados e médios, construção fora de estrada, aplicações marítimas, agrícolas e industriais) e veículos leves de passageiros, caminhões, vans e veículos utilitários esportivos, desenvolvemos sistemas de combustível e peças de reposição que mantêm motores de combustão operando com máximo desempenho, do modo mais limpo e eficiente possível, ao mesmo tempo em que investimos em futuras tecnologias que irão liberar o potencial de combustíveis alternativos.

Ao fornecer o que o mercado precisa hoje para se tornar mais eficiente e sustentável, ao mesmo tempo em que desenvolvemos produtos e soluções inovadores para um amanhã mais limpo, somos o parceiro de escolha para uma gama diversificada de clientes industriais e de aftermarket, ao impulsionar nossa jornada compartilhada rumo a um futuro neutro em carbono.

 

 

O teu email não será publicado. Campos requiridos estão marcados *

Podes usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>